Notícia

Líderes da Igreja Reúnem-se com Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados e com a UNICEF

A Igreja tem feito significativas doações para o ACNUR desde janeiro de 2005

21 de outubro de 2016 - O Bispo Gérald Caussé, Bispo Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e a sua esposa Valérie reuniram-se com oficiais do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e com a United Nations Children's Fund (UNICEF) em Genebra, Suíça. A acompanhá-los estiveram o Élder Robert e a Irmã Joy Orton, que servem em Genebra como representantes da Igreja nas Nações Unidas, e Giles François, diretor de bem-estar da Igreja para a Área da Europa.

 

Kelly Clements, deputada da agência do alto comissariado das Nações Unidas para refugiados, agradeceu, calorosamente, ao Bispo Caussé pelo generoso apoio da Igreja. No decurso da reunião realizada na sede mundial do ACNUR, a Srª Clements e o Bispo Caussé concordaram com a necessidade de desenvolver programas que apoiem a autossuficiência, e, simultaneamente, que colaborem na resposta a emergências em áreas críticas. Quando questionada sobre o modo como a Igreja pode ajudar, a Srª Clements pediu as orações dos membros e também o apoio na divulgação da mensagem de que em situações de deslocação forçada, os governos nacionais, assim como autoridades locais, grupos da sociedade civil, comunidades religiosas e o setor privado, devem unir forças e apoiar os refugiados.

O ACNUR foi criado em 1950, durante o rescaldo da Segunda Guerra Mundial, para ajudar os milhões de Europeus que haviam fugido ou perdido os seus lares. Tiveram três anos para terminar o seu trabalho, após o que se extinguiram. Hoje em dia, passados mais de 65 anos, a organização ainda trabalha arduamente, na proteção e ajuda aos refugiados do mundo inteiro, isto quando existem cerca de 65,3 milhões de deslocados forçados a nível mundial. O ACNUR é financiado quase que inteiramente por contribuições voluntárias, na sua maioria de governos, embora também conte com organizações intergovernamentais, corporações e indivíduos. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias doou vários milhões de dólares para o ACNUR desde janeiro de 2005. A Igreja também contribuiu em géneros, o que incluiu itens de emergência, tais como unidades de alojamento para refugiados ou tendas.

Mais tarde, no mesmo dia, realizou-se uma reunião na sede mundial da UNICEF. O Bispo e a Irmã Caussé reuniram-se com David Evans, chefe de filantropia global, e com Sarah Crowe, porta-voz do Gabinete de Crise de Genebra para a UNICEF. Leslie Goldman, vice-presidente do Fundo dos Estados Unidos da UNICEF também participou na reunião. A Sr.ª Crowe apresentou o trabalho realizado pela UNICEF em relação à atual crise de refugiados na Europa. No entanto, a ação da UNICEF tem um alcance maior, para além desta crise, e outras parcerias serão exploradas noutras áreas do mundo. Na América Latina, notavelmente, uma forte adesão dos membros locais também pode desempenhar um papel nos esforços colaborativos entre a Igreja e esta organização.
“Sinto-me muito feliz por ver que a Igreja é tão bem considerada por estas grandes entidades. Havia um espírito muito bom nessas reuniões, e isso foi um testemunho para mim de que devemos continuar a apoiar estas organizações à medida que elas prestam assistência aos pobres e aos necessitados de todas as partes do mundo”, disse o Bispo Caussé.

A UNICEF é uma das principais agências humanitárias e de desenvolvimento que trabalha globalmente pelos direitos das crianças. Os direitos da criança começam com o direito a ter um abrigo seguro, nutrição, proteção contra desastres e conflitos e tribulações da vida: cuidados pré-natais para partos saudáveis, água limpa e saneamento, saúde e educação. A organização foi fundada em 1947 e tem trabalhado na melhoria da qualidade de vida das crianças desde então. A UNICEF tem vários programas que atendem às diferentes necessidades das crianças de todas as partes do mundo. 

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.