Mormon Newsroom
Notícia

A Liberdade Religiosa é um Direito e uma Responsabilidade

Élder Kearon discursa na conferência de liberdade religiosa da BYU

O Élder Patrick Kearon, da Presidência dos Setenta da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, disse aos participantes de uma importante conferência sobre liberdade religiosa na quarta-feira, que essa liberdade não pode sobreviver a menos que seja compreendida e valorizada pelas gerações em ascensão.

O tema da conferência anual deste ano na Universidade Brigham Young foi "Liberdade Religiosa para uma Nova Geração".

                 

O Élder Kearon observou que existe uma tensão inerente nos valores de muitos jovens - o desejo de tornar o mundo um lugar melhor e, ao mesmo tempo, estar menos inclinado a se identificar com uma religião ou participar em cultos de adoração. Por causa disso, disse ele às centenas de líderes religiosos, de opinião e acadêmicos reunidos no Centro de Conferências da BYU, “há uma necessidade e uma oportunidade real para que a liberdade religiosa seja enquadrada de maneira diferente e seja mais claramente entendida”.

O Élder Kearon, natural do Reino Unido, disse que a reformulação só é possível com a quebra das barreiras sociais e envolver, dialogar e interagir com “pessoas de todos os tipos”. “A menos que participemos, perdemos a nossa capacidade de influenciar o mundo e aprender com isso ", disse ele. 

O Élder Kearon incentivou os participantes da conferência a ligar a liberdade religiosa aos valores comuns defendidos por jovens e jovens adultos. “Ajudar muitos mais jovens a ver as oportunidades que o livre exercício da religião oferece para servir aos necessitados e unir as comunidades de maneira a beneficiar todas as pessoas.” As gerações em ascensão também precisam “entender que a expressão da crença religiosa por meio do serviço comunitário depende da liberdade religiosa”, disse ele.

Talvez o mais importante, disse o Élder Kearon, seja o senso de responsabilidade pessoal que cada pessoa deve sentir para mudar o mundo.

“Influenciar a sociedade parece ser sempre o trabalho de outra pessoa - alguém com mais poder, mais dinheiro, mais tempo. Talvez esperemos que algum programa ou patrocinador assuma a liderança. Mas quando se trata de cuidar das pessoas, não há ‘outra pessoa’; existe apenas ‘nós’”, disse ele. “Como seres humanos e filhos da criação divina, todos queremos viver uma visão moral e queremos compartilhá-la com os outros. Ao fazer isso, entramos no reino da religião e da política. Isso pode ser confuso e contencioso, mas temos motivos para sermos otimistas. Como Martin Luther King Jr. gostava tanto de dizer, citando o abolicionista Theodore Parker, "o arco do universo moral é longo, mas inclina-se para a justiça." Estamos nesse arco, e Deus espera que façamos nossa parte. Para aproximá-lo da justiça. Este é o nosso trabalho.

A outra oradora da conferência de dois dias foi Kristina Arriaga, vice-presidente da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional. Cerca de 80 outros líderes religiosos, de opinião e acadêmicos também participaram dos debates durante a conferência.

Veja a lista completa dos oradores aqui.

Leia a transcrição da palestra do Élder Kearon, “Sobre os direitos e responsabilidades: o ecossistema social da liberdade religiosa” (em inglês).

                     

Observação do Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.