Comunicados de Imprensa

Criada a primeira estaca da Igreja na Índia

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons) é uma religião global com mais membros fora dos Estados Unidos da América do que os que vivem nesse país. Outro sinal do  alcance mundial da Igreja deu-se no passado dia 27 de Maio de 2012, com o Elder Dallin H. Oaks do Quórum dos Doze Apóstolos a organizar a Estaca Índia Hyderabad - a primeira estaca do país.

Uma estaca é uma unidade administrativa composta por diversas congregações (chamadas alas ou ramos) numa determinada área geográfica (semelhante ao que noutras congregações se chama diocese). A Igreja tem 2946 estacas em funcionamento por todo o mundo. Portugal tem seis, Cabo Verde uma (recém-organizada) e o Brasil tem mais de 240 estacas.

Os Elderes Donald L. Hallstrom e Anthony D. Perkins dos Setenta juntaram-se ao Elder Oaks nesta ocasião tão significativa.

A presença da Igreja na Índia remonta a 1850, quando dois missionários foram da Grâ-Bretanha para Calcutá. Outros missionários, chamados no Território do Utah, seguiram-se-lhes nos anos 1850, mas o seu trabalho não obteve resultados. Dificuldades na aprendizagem das línguas nativas deitaram por terra o seu esforço.

Em 1981, foi legalmente permitido que um casal missionário organizasse um ramo da Igreja (pequena congregação). Grande parte do ensino do evangelho tem sido feito na língua inglesa, mas o Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo foi traduzido para Telegu, nesse mesmo ano de 1981.

Em 1983, uma missão foi estabelecida em Bangalore, com Gucharan Singh Gill, um natural da Índia, como presidente. Nessa altura havia cerca de 1150 membros em treze ramos, número que subiu para 2 mil e dezoito ramos cinco anos depois. A primeira capela na Índia foi dedicada a 2 de Fevereiro de 2002 e aí se reuniu o ramo da Rajamundry. Hoje aproximadamente 10 mil membros da Igreja vivem na Índia.

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.