Mormon Newsroom
Comunicados de Imprensa

O governo italiano concedeu à Igreja o estatuto “oficial” de Igreja

Os Mórmons em Itália Rejubilam, O Governo Italiano Concedeu à Igreja o Estatuto “Oficial” de Igreja
 
Decorridos mais de 150 anos, desde que os primeiros italianos Santos dos Últimos Dias foram batizados, e após décadas de esforços e negociações, o governo italiano concedeu à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmon) o estatuto oficial de igreja e “parceira do Estado”. Conforme descreveu Maurizio Ventura, presidente da congregação de Pisa: “esta intesa (convenção) é a concretização de uma bênção há tanto esperada.” Este estatuto jurídico confere à Igreja uma maior liberdade para realizar boas obras, como igreja e como instituição social.

O Presidente Italiano Giorgio Napolitano assinou o Intesa con lo Stato, ou contrato legal, a 30 de julho, e o documento será brevemente publicado como lei no Gazzetta Ufficiale, o jornal oficial de registos do governo italiano. Em contraste com a legislação de 1993 que reconheceu a Igreja apenas como uma instituição de caridade, a Igreja é agora oficialmente reconhecida como uma denominação religiosa, tal como a Igreja Católica e algumas outras.

Na realidade, o acordo concede o estatuto mais elevado que pode ser atribuído às religiões – o que, até recentemente era apenas um privilégio de uma meia dúzia de denominações religiosas para além da Igreja Católica (abrangendo os Judeus, Batistas e Metodistas). Este estatuto confere à Igreja muitos benefícios. Conforme explicado por John Zackrison, diretor do Comité de Coordenação Internacional da Igreja: “Isto pode eliminar as barreiras que atualmente existem e que frequentemente interferem com a possibilidade dos nossos líderes da Igreja realizarem casamentos e de certa forma ministrarem, pode facilitar o processo de obtenção de vistos para os missionários e presidentes de missão, e dará à Igreja uma liberdade inquestionável para desempenhar quaisquer funções ou atividades consideradas essenciais para a sua missão mundial”, concedendo também ao clero dos Santos dos Últimos Dias a possibilidade de visitar os membros e os necessitados com acesso livre a hospitais estaduais, prisões e quarteis militares.

Além disso, o novo estatuto da Igreja e as relações - agora mais fortes - com os funcionários do governo permitirão à Igreja trabalhar mais eficazmente nos seus esforços de ajuda à comunidade em parceria com a Igreja Católica e outras confissões religiosas oficialmente reconhecidas.

“O secretário do primeiro-ministro já me colocou em contacto com o ministro de atividades sociais”, disse Giuseppe Pasta, ex-diretor de relações públicas da Igreja na Itália e atual coordenador de serviço voluntário com as instituições governamentais e religiosas. “Importantes entidades italianas já estão a tentar abordar-nos por todos os lados, agora que somos considerados uma denominação religiosa oficial.”

No entanto, o mais gratificante para muitos Mórmons é o tão esperado reconhecimento público de que a Igreja é uma igreja Cristã legítima. Ventura explicou que o longo processo que conduziu à realização deste evento histórico foi um “tempo de trabalho, um tempo de orações, um tempo de preparação e, finalmente, um momento de reconhecimento pleno”. O reconhecimento do estatuto de religião atribuído à Igreja pelo governo é “a maior bênção” e, nas palavras de Pasta (um Mórmon há mais de 40 anos), faz com que ele e outros italianos Santos dos Últimos Dias se sintam “muito, muito feliz - nós temos esperado por isto há já muitos anos. Temos vindo a orar e a jejuar, esforçando-nos por ser pessoas melhores, para podermos receber a ajuda do Senhor - e agora estamos aqui.”
 

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.