Comunicados de Imprensa

Líder Mórmon Encoraja o Diálogo e uma Maior Compreensão Entre Todas as Religiões do Mundo

Discurso proferido no Quinto Congresso de Religiões Tradicionais e Mundiais

 

Para a alcançar a paz, a segurança e a harmonia no mundo “Temos que realmente sentir tudo o que dizemos. Deveríamos ser sinceros nas nossas boas intenções e na nossa preocupação com o bem-estar dos outros”. Esta foi a mensagem do Elder Jörg Klebingat numa sessão do Quinto Congresso de Religiões Tradicionais e Mundiais realizado em Astana, Cazaquistão, na Quinta-feira, dia 11 de junho de 2015. O Elder Klebingat, um membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, do Primeiro Quórum dos Setenta e da Presidência da Área da Europa de Leste, é o segundo líder da Igreja a intervir nesta conferência mundial de religiões trienal. O Elder Paul B. Pieper, dos Setenta, que acompanhou o Elder Klebingat, interveio no congresso em 2009.

Entre os participantes do encontro deste ano estavam o presidente do Cazaquistão Nursultan Nazarbayev, o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon, o Rei da Jordania Abdullah II, o presidente Finlandês Sauli Niinistö, o presidente da Etiópia Mulatu Teshome e representantes do Cristianismo, Islamismo, Judaísmo, Budismo, Taoismo, Hinduísmo, Xintoísmo, Zoroastrismo e de várias ONGs (Organizações Não Governamentais) – cobrindo cerca de 80 delegações de 42 países.

Em representação do Papa Francisco esteve Jean-Louis Pierre Tauran, um cardial Francês da Igreja Católica e presidente do Conselho Pontífice para o Diálogo Inter-religioso em Roma Curia.
O tema do congresso de 2015 focou-se no diálogo, no respeito mútuo e no entendimento entre os líderes religiosos mundiais, que podem conduzir à paz, segurança e harmonia.

O Elder Klebingat salientou que devido à experiência da Igreja, nos seus primeiros anos, com perseguições e marginalização, os seus membros têm uma preocupação especial com as questões que envolvem  maus tratos, incompreensão e desrespeito. 

“Nos lugares onde [os Santos dos Últimos Dias] estão em maioria, ansiamos  fazer de tudo para sermos acolhedores e abertos às pessoas de outras religiões” disse o Elder Klebingat. “Onde estamos em minoria, desejamos que a mesma cortesia nos seja estendida.” Ele também disse que a paz, a segurança e a harmonia podem ser obtidas pelos simples ato de tentarmos conhecer-nos melhor uns aos outros.

“Apelo a todos nós que continuemos a aprender uns com os outros, para compreender as doutrinas e as crenças de cada um, para descobrir a profundidade e o significado das nossas diversas persuasões religiosas,” disse o Elder Klebingat. “Um conhecimento verdadeiro, baseado em informações precisas, pode ajudar a dissipar o medo.”

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.