Jovens Mórmons abandonam as redes sociais durante sete dias

Mais de 3.600 publicações no Instagram estão a usar a hashtag #socialmediafast (#jejumderedessociais).

Notícia

Jovens Mórmons da Área da Europa abandonaram as redes sociais durante sete dias consecutivos. Eles aceitaram um convite do profeta de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Russell M. Nelson. O Presidente Nelson convidou todos os jovens, entre os 12 e os 18 anos de idade, a fazer um “jejum das redes sociais de sete dias”, durante uma transmissão mundial para os jovens a 3 de junho de 2018. Aqueles que optam por participar desistem de usar as suas contas nas redes sociais, inclusive no Facebook, Instagram e Snapchat durante um período de sete dias à sua escolha.

O convite para fazer uma “pausa de sete dias da ficção” é um esforço para ajudar a juventude Mórmon a “desprender-se de uma dependência constante das redes sociais”. O Presidente Nelson disse que, embora as redes sociais tenham alguns aspetos positivos, “criam uma falsa realidade”.  

 

Emma Burnham, uma americana de 14 anos que vive perto de Frankfurt, disse: “Acho que ele fez isto para nos ajudar a perceber que há coisas mais importantes do que… vídeos do Instagram e quantos ‘gostos’ recebemos pelas nossas novas publicações. Passar tempo com as nossas famílias e aprender sobre o evangelho e servir outros deve ser a nossa prioridade”.

Muitos jovens da Igreja, e até mesmo membros da Igreja com mais de dezoito anos, aceitaram o desafio.  

“Sete dias sem redes sociais foi revigorante”, disse a Ana Grana, uma jovem de 16 anos de Inglaterra com ascendência espanhola e portuguesa. “Percebi o quão relaxante é não ter de estar constantemente ao telefone, a responder a mensagens de texto e a ver o que os outros estão a fazer. Eu nem me apercebia de como isso me ‘stressava’. Foi muito bom fazer uma pausa disso tudo. E pareceu muito menos do que sete dias”. A Grana também disse que se sentia mais relaxada e que tinha “mais tempo para as coisas espirituais”. A Grana vive em Frankfurt.

De acordo com um artigo do Eurostat intitulado “Ser jovem na Europa hoje em dia - mundo digital”, 93% de todas as residências tinham acesso à Internet em 2017. De acordo com o mesmo estudo, em 2016, 70 a 90% dos jovens entre os 16 e os 29 anos de idade, na União Europeia, usam sites de redes sociais, em comparação com o total da população que, em média, está um pouco acima dos 50%. 

Gideon Burnham, o irmão de 13 anos de Emma Burnham, fez o jejum com toda a família. Ele disse que sentiu que podia aprender mais sobre os seus familiares e as suas vidas. “No início foi difícil, mas depois começámos a passar muito mais tempo em família… e acabou por ser muito mais divertido do que esperávamos”, disse ele.

Para os jovens que estão a pensar aceitar o desafio, o Gideon Burnham disse: “Façam-no. No princípio podem pensar que é muito difícil e que nem faz sentido, mas ... é muito fácil e aperceber-se-ão do impacto positivo que terá em vós”.

Mais de 3.600 publicações no Instagram estão a usar a hashtag #socialmediafast (#jejumderedessociais).

Existem mais de 500.000 membros da Igreja na Europa. Cerca de 40.000 desses membros residem na Alemanha.

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.