A Igreja baixa a idade mínima para o serviço missionário

A Igreja baixa a idade mínima para o serviço missionário

Comunicados de Imprensa

Com o intuito de expandir as oportunidades dos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos mais jovens de servir em missões de tempo integral, o Presidente da Igreja Thomas S. Monson anunciou hoje que, com efeito imediato, os rapazes podem servir aos 18 anos e as moças aos 19.

Anteriormente, a idade para iniciar o serviço missionário era aos 19 anos para os rapazes e aos 21 para as moças.

O anúncio foi feito durante a sessão de abertura da 182ª Conferência Geral Semestral, transmitida via satélite para o mundo inteiro a partir de Salt Lake City, Utah.

A Igreja prevê que ao reduzir a idade requerida aumentará significativamente o número de missionários que servirão pelo facto de expandir a opção de quando poderão iniciar o seu serviço.

“Não estou a sugerir que todos os rapazes irão – ou deverão - servir com esta idade” comentou o Presidente e Monson. Em vez disso, ele disse, a opção está agora disponível com base nas circunstâncias individuais, assim como mediante a determinação efetuada pelos líderes locais da Igreja.

“Sentimo-nos entusiasmados pelo maravilhoso anúncio feito esta manhã pelo Presidente Thomas S. Monson”, disse o Elder Russell M. Nelson do Quórum dos Doze Apóstolos numa conferência de imprensa realizada depois do anúncio. Ele referiu-se a um mural da sala que retrata a instrução de Jesus Cristo dada aos Seus apóstolos de pregar ao mundo inteiro. “Estamos a expandir os nossos esforços de dar a mais rapazes e moças a oportunidade de participar nessa comissão divina.”


Os líderes da Igreja estão a enfatizar que a mudança não sugere que todos os missionários devam partir mais cedo para missão. A mudança provê simplesmente uma opção para que os jovens possam iniciar mais cedo o seu serviço missionário, caso estejam preparados para tal.

“Nenhum rapaz ou moça deve iniciar o seu serviço missionário antes de estar pronto para tal”, disse o Elder Nelson. “Durante a última década, foi dada a permissão para os rapazes de 48 países de servirem aos 18 anos. Essa experiência tem sido muito positiva. ... Constatámos que estes missionários são capazes e qualificados para servir.”

Desde a fundação de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em 1830, mais de 1,1 milhões de homens e mulheres Santos dos Últimos Dias têm servido em missões de tempo integral em diversos países. O serviço missionário é uma responsabilidade do sacerdócio e algo que é esperado dos rapazes da Igreja, sendo que as moças também são incentivadas a servir se sentirem que devem fazê-lo.

O efeito mais imediato da mudança será provavelmente um aumento no número de missionários de tempo integral a servir missão. Nos próximos meses, muitos jovens, rapazes e moças que têm estado ansiosamente à espera que passem os meses ou os anos necessários para poderem servir em missões de tempo integral poderão antecipar o início dessa experiência.

Quanto à diminuição da idade requerida para as moças, o Elder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, explicou que embora não seja uma obrigação para as moças Santos dos Últimos Dias servir em missões, “aquelas que servem são incrivelmente bem-sucedidas e nós damos-lhes as boas vindas a este serviço com entusiasmo.” Ele declarou: “Pessoalmente, estou absolutamente satisfeito se esta mudança na diretriz permitir que muitas, muitas mais moças venham a servir”.

Atualmente, 58.000 jovens servem como missionários e esse número tem vindo a aumentar nos últimos anos e, provavelmente, aumentará significativamente com esta mudança. O Elder Holland disse que é provável que sejam abertas novas missões e que muitas missões tenham um maior número de missionários a servir nelas.

O Elder Holland também explicou que os missionários serão convidados a melhorar a sua preparação pré-missão antes de entrar no Centro de Treinamento Missionário  (CTM), e que o tempo passado no CTM será reduzido em cerca de um terço para todos os missionários. Essa mudança vai ajudar a acomodar um aumento global de missionários.

Além do impacto que terá nos futuros missionários, a mudança, que entra em vigor de imediato, terá um impacto sobre muitos dos outros 14,5 milhões membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, inclusive nas dezenas de milhares de mães e pais que enviam os seus filhos para a missão. Ao se dirigir a eles, o Elder Holland disse que os pais devem ajudar os filhos a preparar-se para o serviço missionário.

O programa missionário de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é uma das características que mais a destacam. Os missionários Mórmons podem ser vistos nas ruas de centenas de grandes cidades do mundo, bem como em milhares de comunidades mais pequenas. O esforço missionário é baseado no padrão do Novo Testamento de missionários a servir aos pares, ensinando o evangelho e batizando os crentes em nome de Jesus Cristo.

Os missionários recebem a sua designação da sede da Igreja e são enviados apenas para países onde os governos autorizam a pregação por parte da Igreja. Os missionários não escolhem a área que lhes é atribuída e não sabem de antemão se serão obrigados a aprender um novo idioma. O trabalho missionário é voluntário. Os missionários financiam as suas próprias missões - exceto as viagens que envolvem a chegada e a partida do local onde servirão como missionários - e não são pagos pelos seus serviços.

 

 

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.