Comunicados de Imprensa

Igreja anuncia mudanças no processo de recomendação para jovens missionários

Maior diversidade de oportunidades permitirá que mais jovens sirvam

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias anunciou mudanças no processo de recomendação para os jovens candidatos a missionários. Essas novas oportunidades permitirão que mais jovens sirvam como missionários em várias funções que atendam às suas necessidades ou circunstâncias pessoais. Uma carta foi enviada aos líderes da Igreja em 16 de novembro para compartilhar essas mudanças.

 

A partir de 2 de janeiro de 2019, todos os jovens nos Estados Unidos e no Canadá - incluindo aqueles que não podem cumprir uma missão de proselitismo por motivos de saúde - usarão o mesmo processo de recomendação on-line. Eles preencherão os formulários de recomendação, participarão nas entrevistas com os líderes locais da Igreja e passarão por avaliações médicas. Os candidatos receberão uma notificação do presidente da Igreja para servir como missionário de proselitismo ou de serviço.

“Pregar o evangelho de Jesus Cristo será sempre o principal propósito do serviço missionário”, disse o Élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos, “e o Senhor, por intermédio de Seus líderes, chama a maioria dos jovens para encontrar, ensinar e batizar. Eles são designados para uma das 407 missões em todo o mundo. ”

Os missionários de serviço vivem em casa e servem nas diversas iniciativas da Igreja, como organizações comunitárias sem fins lucrativos e de caridade ou em outras designações aprovadas pelos seus líderes locais da Igreja. O programa missionário de serviço foi testado em vários locais desde 2014 e recentemente expandido para todos os Estados Unidos e Canadá.

“Eles fazem uma enorme diferença”, disse o Élder Renlund, falando sobre os missionários de serviço. "Eles são de confiança, dedicados, e  empenhados. Eles são alegres, positivos, e animados. Eles trazem vida e energia".

Durante o processo de recomendação, todos os candidatos serão considerados em primeiro lugar para missões de proselitismo de tempo integral. Aqueles que não puderem ser chamados como missionários de proselitismo por razões físicas, mentais ou emocionais, podem ser chamados como missionários de serviço. Em alguns casos, os candidatos serão honrosamente dispensados de qualquer serviço missionário formal.

Além disso, os missionários de proselitismo que voltam para casa mais cedo devido a acidentes, doenças ou outras condições de saúde podem ser transferidos como missionários de serviço para o restante das suas missões.

Foi o que aconteceu com o Élder Gavin Zierden, que agora é um missionário de serviço que trabalha com os Parques Estaduais da Califórnia em San Diego.

"Cheguei a casa na quinta-feira e, naquele domingo, tornei-me novamente missionário", disse ele. “Eu passei de missionário de proselitismo a missionário de serviço numa questão de dias.”

O Élder Joseph Horne, 21 anos, de Holladay, Utah, retornou da Missão Califórnia San Fernando no início deste ano por causa de um problema de saúde. Ele serve agora como missionário no Departamento de Publicações da Igreja, fornecendo apoio técnico aos utilizadores da aplicação móvel Biblioteca do Evangelho.
“É o serviço ao Senhor que importa”, disse o Élder Horne.

A Sister Carmen Juarez, 24 anos, de Provo, Utah, foi chamada para uma missão de serviço devido a desafios contínuos de saúde. Além de apoiar o aplicação da Biblioteca do Evangelho, a Sister Juarez dá formação aos novos missionários de serviço e cresceu tremendamente com a experiência.

Os missionários de serviço aderem a padrões de conduta muito semelhantes aos missionários de proselitismo.

Líderes de organizações comunitárias que interagem com missionários de serviço aplaudem seu trabalho e diligência.

“Cada programa da nossa agência que teve a oportunidade de trabalhar com esses missionários elogia sua responsabilidade e confiança, a sua disposição de fazer o que você lhe pede com um sorriso e com carinho”, disse o Dr. Robert Moser, diretor executivo. de instituições de caridade católicas da Diocese de San Diego.

“Isso é servir ao Senhor como missionário e levar a efeito a obra de Deus”, disse o Élder Renlund.

“Os missionários de serviço recebem grandes bênçãos, mas o mais importante é que, ao fazerem  este trabalho, estão abençoando os filhos do Pai Celestial de maneiras únicas.”

A Sister Emily Watson, 22, de South Jordan, Utah, serve no Centro Humanitário SUD em Salt Lake City. Ela sente que a sua experiência, embora diferente de uma missão de proselitismo, é tigualmente importante para o trabalho de Deus.

“Eu aprendi a amar essa missão tanto quanto amaria uma missão de proselitismo”, disse a Sister Watson. "Você ainda é um missionário. Você usa a plaqueta missionária. Você é chamado de Élder ou Sister, e o Senhor ama o que você está fazendo. Eu sinto isso todos os dias.

Como todos os membros da Igreja, os missionários de serviço são encorajados a compartilhar o evangelho de Jesus Cristo em todas as circunstâncias, por meio de seus exemplos de bondade e serviço cristão.

Informações adicionais estão disponíveis em www.lds.org/service-missionary.

Recursos Adicionais

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.