Informações sobre o País

Guiana Francesa

Charles Fortin, um nativo da Guiana Francesa, havia sido baptizado em França e retorna à sua terra natal em 1980. Rosiette Fauvette, que também se havia baptizado em França, volta à Guiana Francesa em Julho de 1981. Ela assiste às reuniões de domingo na casa de Fortin, em Cayenne. Charles Fortin apresenta a Igreja a muitas pessoas, antes da sua morte em Abril de 1986. Nessa altura, vários outros membros também assistiam às reuniões, incluindo Gerald Charpentier, que mais tarde viria a ser o Presidente do primeiro ramo (pequena congregação). As reuniões realizavam-se então na casa de família Masinski, até Janeiro de 1987, até que são transferidas para a casa de Rosiette Fauvette, em Kourou.

Em Agosto de 1987, a família francesa Pratique muda-se da França para Cayenne e começam a assistir às reuniões da Igreja.

O Elder Charles Didier dos Setenta (um dos órgãos de governo da Igreja) visita o país em Março de 1988 e organiza um grupo. Em Novembro de 1988, Serge e Christie Bonnoit, naturais da França, tornam-se os primeiros conversos da Guiana Francesa. Em Maio de 1989, o ramo de Kourou é organizado e em Agosto, o ramo de Cayenne é criado, com Francois Pratique como Presidente.

Em Julho de 1989, o primeiro casal missionário, Wilbur e Jacqueline Wortham chega ao país. São seguidos, em Novembro de 1989, por Edward e Louise P. Schmidt. O recém-organizado ramo em Cayenne tinha cerca de 23 membros. A 27 de Fevereiro de 1990. o Elder M Russell Ballard do Quórum dos Doze (o segundo orgão de governo mais alto da Igreja), abençoa o país e com o Elder Charles Didier visitam os membros dos ramos de Cayenne e Kourou.

A Igreja cresce lentamente na Guiana Francesa devido ao facto de os membros imigrarem para França. Uma capela é construída e dedicada em Cayenne no mês de Março de 1999, pelo Presidente Kenneth J. Mason, da Missão das Índias Ocidentais.
 

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.