Comunicados de Imprensa

Anunciadas novas integrantes da Junta Geral das Moças

Membros internacionais numa junta geral – algo inédito numa Igreja mundial

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias anunciou os novos membros da Junta Geral da Organização das Moças, que ajudarão nas necessidades da organização a nível mundial. Os nove membros da junta incluem quatro membros de Utah, onde se localiza a sede da Igreja, assim como cinco mulheres com residência em África, no Brasil, Japão, Perú e em Nova Iorque.

"Esta é uma grande mudança para nós, e estamos muito entusiasmadas", disse a irmã Bonnie L. Oscarson, presidente geral das Moças, durante uma reunião realizada na Praça do Templo, na semana passada, com a Irmã Linda K. Burton, presidente geral da Sociedade de Socorro, e com a Irmã Rosemary M. Wixom, presidente geral da Primária. A Irmã Oscarson foi chamada para ser a presidente geral das Moças na conferência geral de abril de 2013.

"Pediram-nos que considerássemos a nossa Junta e que pensássemos em como deveria ser estruturado. Nós apenas sentimos que havia chegado o momento certo", disse a irmã Oscarson, que explicou que a tecnologia, a mesma que permite as videoconferências, possibilitará ao conselho comunicar-se facilmente com as irmãs de todas as partes do mundo.

Durante o anúncio inicial da passada semana, as líderes das auxiliares discutiram as mudanças da Junta, a próxima reunião geral semestral das mulheres, agendada para 29 de Março de 2014, que envolverá as mulheres e as meninas, e um novo formato de formação de liderança online.

Os membros do novo conselho geral das Moças incluem Carmela Melero de Hooker, Lima, Peru; Leslie Pope Layton, Sandy, Utah; Denise Posse Lindberg, Draper, Utah; Dorah Mkhabela, Soweto, África do Sul; Janet Matthews Nelson, Brooklyn, Nova Iorque; M. Lúcia Silva, São Paulo, Brasil; Susan Saxton Taggart, Salt Lake City, Utah; Rosemary Thackeray, Orem, Utah; e Megumi Yamaguchi, Nagoya, Japão.

"Eu ainda estou assoberbada, embora me sinta privilegiada por fazer parte deste anúncio histórico", disse a irmã Megumi Yamaguchi. "Eu pensei que teria que me mudar para Utah, mas sinto-me feliz e animada por poder contribuir para o programa das Moças a partir daqui, do Japão".

Ela falou do seu amor pelas moças e de como estas são fortalecidas por meio da sua relação com Deus e por meio dos programas da Igreja. "Eu oro para que todas as moças de todas as partes do mundo venham a saber quem são e se tornem fortes por meio de uma comunicação diária com Deus e da nutrição que advém das escrituras."

"É um privilégio e uma bênção ser chamada para servir", disse a Irmã M. Lúcia M. Silva, que expressou admiração pelo programa das Moças. "O programa é muito atualizado, estando estruturado para os nossos jovens dos últimos dias", disse a irmã Silva. Ela referiu que foi "extraordinário" ter recebido o seu novo chamado via videoconferência. "As moças de todas as partes do mundo beneficiarão por terem líderes mais perto delas", disse ela.

"Por enquanto a minha esperança é a de ajudar o conselho a entender melhor as circunstâncias e as necessidades das moças em África", disse a irmã Dorah Mkhabela. "O meu chamado é emocionante ainda que me sinta assoberbada em virtude da responsabilidade que advém com o mesmo", disse a irmã Mkhabela. "Eu encaro este meu chamado como uma oportunidade de crescer e, por outro lado, de fornecer informações que ajudarão o programa das moças na nossa área."

"Eu acho que é uma grande oportunidade para as mulheres latino-americanas poderem compartilhar as suas experiências, desafios, pontos fortes, esperanças e testemunhos mais diretamente com o conselho", disse Irmã Carmela M. de Hooker. " Gostaria de expressar a minha profunda gratidão por este novo chamado", disse a irmã Hooker. Ela expressou emoção por fazer parte da mudança histórica que ocorreu na Junta Geral das Moças. "Nós sabemos que as moças enfrentam circunstâncias difíceis."

"Humilde, entusiasmada e aterrorizada", é como a irmã Janet Matthews Nelson descreve o que sentiu ao receber este chamado do Élder Jeffrey R. Holland, membro do Quórum dos Doze Apóstolos. "É realmente emocionante pensar o que isto pode significar para o programa das Moças", disse a irmã Nelson, natural de Utah, mas que viveu em Nova Iorque durante 30 anos, exceptuando os três anos que passou na Alemanha. Ela está ansiosa por trazer uma "perspetiva diferente" ao conselho geral.

As mulheres na junta geral foram chamadas para ajudar a presidência geral das Moças na responsabilidade de atender às necessidades da Igreja mundial à medida que visitam os membros nas suas áreas, analisam e fazem recomendações acerca do currículo e de outros recursos para os membros, trabalham em comités e em projetos dando formação e apoio conforme designadas pela presidência geral.

Os conselhos ou juntas das moças tiveram início em 1880 com a Irmã Elmina Pastor Taylor, presidente geral das Moças, com 24 membros na sua junta.

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.