Santos dos Últimos Dias Combatem a Fome na África Oriental

Santos dos Últimos Dias Combatem a Fome na África Oriental

A LDS Charities faz parceria com organizações internacionais de ajuda humanitária

Comunicados de Imprensa
 

Os mórmons doaram mais 11 milhões de dólares americanos para a assistência às vítimas da fome em oito países Africanos e do Médio Oriente. Este esforço humanitário foi recentemente aprovado pela Primeira Presidência de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias para prestar assistência às regiões mais problemáticas do mundo que enfrentam períodos de seca, conflitos civis, doenças e outros desafios.  

A LDS Charities, o braço humanitário da Igreja, estabeleceu parceria com 11 organizações internacionais de ajuda humanitária para apoiar 25 projetos na Nigéria, Somália, Sul do Sudão, Iémen, Níger, Quénia, Uganda e República Democrática do Congo.

"Nas nossas últimas visitas a África, vimos em primeira mão a importância de ajudar a atender às necessidades dos nossos irmãos e irmãs que enfrentam enormes desafios e circunstâncias tão difíceis”, disse o Bispo Gérald Caussé, Bispo Presidente da Igreja. “As contribuições dos nossos membros fiéis proveem o financiamento de alimentos, abrigos, água potável, cuidados médicos e outros suprimentos vitais para quase 750.000 mil pessoas - inclusive crianças extremamente subnutridas”.

A doação de dinheiro e mercadorias por parte da Igreja beneficiará mais de 1,1 milhões de pessoas durante um ano.

Parceiros Mundiais

A LDS Charities estabeleceu parceria com organizações não governamentais e com raízes religiosas, inclusive com a CARE International, os Catholic Relief Services, a Convoy of Hope, o International Rescue Committee, a Islamic Relief USA, a Rahma Relief, Real Medicine Foundation, a Save the Children, a UNICEF USA, a USA for UNHCR e o  World Food Programme.

“Com 20 milhões de pessoas na iminência de morrer à fome e 5,7 milhões de crianças severamente subnutridas na Somália, no Sul do Sudão, no Iémen e no nordeste da Nigéria, é mais importante do que nunca que a comunidade internacional tome medidas para impedir que as pessoas morram”, disse David Beasley, diretor executivo do World Food Program (Programa Mundial de Alimentos). “Os nossos irmãos e irmãs desses países precisam da nossa ajuda para vencer a fome e acabar com o sofrimento de tantos inocentes”.

“Que oportunidade maravilhosa nos foi dada de poder doar da nossa essência àqueles que sofrem, de aliviar os seus fardos e fazê-los saber que nos preocupamos. E quão gratos somos pelos parceiros que pensam como nós e que nos ajudam a servir aqueles que estão em lugares que não conseguimos alcançar sozinhos”, disse a Irmã Jean B. Bingham, presidente da Sociedade de Socorro da Igreja.

“A LDS Charities tem dado sempre o primeiro passo para ajudar os mais necessitados em épocas de emergência”, disse Prerana Issar, diretora de parcerias com o setor privado do World Food Program (Programa Mundial de Alimentos-PMA). “ A sua confiança no PMA e a sua compaixão e impulso para ajudar aqueles que não podem ajudar-se a si mesmos fizeram a diferença na vida de dezenas de milhares de pessoas que passam fome e subnutrição, de todas as partes do mundo”.

A Crise da Fome

Estima-se que 20 milhões de pessoas no Sul do Sudão, na Somália, no Nordeste da Nigéria e no Iémen estão enfrentando, atualmente, uma crise de fome devido a uma seca prolongada e a conflitos civis. Outros 10 milhões de pessoas estão em crise e mal conseguem prover alimento para as suas famílias.

A LDS Charities é parceira da Real Medicine Foundation em projetos de ajuda humanitária em oito países, inclusive no Sul do Sudão, na Somália e no Uganda, onde milhares chegam diariamente ao campo de refugiados Bidi.  

“Foi uma honra e um prazer trabalhar com a LDS Charities”, disse a Drª Martina Fuchs, pediatra e fundadora da Real Medicine Foundation, que elogiou a organização e a Igreja pelo seu “elevado nível [de] integridade”.

Em Bidi são feitos todos os esforços para recolocar as crianças na escola e prover aos refugiados cuidados médicos. “Vamos implementar todos os cuidados de saúde em Bidi no decorrer deste ano, e já estamos a planear abrir 30 centros de saúde e hospitais”, disse Fuchs.

A Real Medicine Foundation contrata e capacita os nacionais dos países onde serve pois estes estão familiarizados com as necessidades da comunidade. “Isto é totalmente apoiado pela LDS Charities, e é por isso que é tão fantástico”, explicou Fuchs.

Em junho de 2016, a Primeira Presidência da Igreja e outros líderes religiosos e académicos internacionais juntaram-se ao World Food Program (Programa Mundial de Alimentos) na divulgação de declarações de apoio ao fim da fome em todas as partes do mundo.

“Os nossos corações estão cheios de compaixão ... pelos muitos filhos de Deus que sofrem com a falta de sustento diário e que, deste modo, enfrentam os efeitos devastadores da fome e da subnutrição. ... Convidamos as pessoas de todas as partes do globo a abrir os seus corações e mentes para esta necessidade crescente e a disponibilizar recursos para acabar com a fome na região onde vivem”, declarou a Primeira Presidência.

Desde 1985, a LDS Charities já doou 2 mil milhões na assistência a milhões de pessoas, prestada em 189 países. A Igreja está empenhada em continuar a prestar assistência em África e, sempre que for necessário, no restante do mundo. A ajuda humanitária da Igreja teve início quando os membros ajudaram a combater a crise de fome na Etiópia na década de 80 do século XX. Para mais informações, visite o site da LDS Charities ou a sua página no Facebook

Ver a reportagem (em inglês)


  

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.