Representante das mulheres da Igreja discursa na ONU

Representante das mulheres da Igreja discursa na ONU

A nova presidente da organização das mulheres da Igreja participou num painel inter-religioso na ONU sobre os esforços humanitários da Igreja.

Comunicados de Imprensa

A Irmã Jean B. Bingham, a nova presidente geral da Sociedade de Socorro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, falou nas Nações Unidas, em Nova York, na quinta-feira sobre os esforços humanitários da Igreja, durante um painel de discussão “Centrado na Fé”. O briefing anual foi patrocinado pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas. 

                      

"É uma honra estar aqui hoje para debater acerca do papel das organizações fundamentadas na fé, no auxílio dos que sofrem e na promoção da autossuficiência entre os povos do mundo — particularmente entre os mais vulneráveis”, disse a Irmã Bingham, que lidera mais de 7,1 milhões de Mulheres Mórmons. A Sociedade de Socorro, fundada há 175 anos, é também considerada uma das maiores e mais antigas organizações de mulheres do mundo.

Ela regressou recentemente de uma visita de campo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) ao Uganda com a sua primeira conselheira, a Irmã Sharon Eubank, diretora da LDS Charities e que também a acompanhou em Nova York. Em março, as duas mulheres líderes da Igreja viajaram para o centro de reassentamento de refugiados Bidi Bidi, um dos maiores centros do mundo. Os refugiados vêm do Sudão do Sul e de países africanos vizinhos, fugidos dos distúrbios civis e da seca.

A Irmã Bingham abordou de forma breve o êxodo dos pioneiros Mórmons rumo ao Oeste na década de 1840, desencadeado pela perseguição, e o estabelecimento do trabalho humanitário mundial da Igreja, que foi formalizado em 1985 em resposta à fome na África Oriental. Desde 1985, a LDS Charities já doou $1.89 mil milhões na assistência prestada em 189 países..

 
                           

A LDS Charities, o braço humanitário da Igreja, ajudou as nove agências federalmente autorizadas de reassentamento de refugiados, incluindo seis organizações religiosas.  

A Irmã Bingham comentou: “Embora as nossas crenças e convicções possam variar, juntámo-nos com outras crenças no nosso compromisso com uma causa superior, que transcende os nossos interesses pessoais e nos motiva a dar do nosso sustento, do nosso tempo e das nossas energias em prol do nosso próximo”.

A moderar o painel de debate acerca dos refugiados e da política de integração estava Caryl Stern, Presidente e CEO da UNICEF dos EUA. À Irmã Bingham juntou-se no painel Anwar Khan, CEO da Islamic Relief USA; Barbara Day, Chefe da Divisão de Reassentamento Doméstico, do Departamento da População, Refugiados e Migração, do Departamento de Estado dos EUA; o Reverendo Canon E. Mark Stevenson, diretor, Ministérios Episcopais da Migração (EMM); E Abdul Saboor, um refugiado que foi assistido pelos EMM.

“A Irmã Bingham é provavelmente a mais alta autoridade da Igreja que alguma vez se dirigiu às Nações Unidas”, acrescentou a Irmã Eubank. “Ouvi-la falar com estes palestrantes e reforçar o trabalho realizado por todos, foi muito comovente para mim. Sentei-me na audiência e senti arrepios só de pensar: “Ali está a Sociedade de Socorro!”’

Na quarta-feira, as líderes da Sociedade de Socorro participaram de um almoço diplomático para mulheres e viajaram pelo rio Hudson para falar numa reunião de Santos dos Últimos Dias e convidados em Newark, Nova Jersey.
 “Os grupos organizados com base na fé podem criar infraestruturas mais rapidamente do que os próprios governos", disse a Irmã Eubank.

A Igreja tem apoiado e trabalhado com a UNICEF há mais de 20 anos. Ela estabeleceu uma parceria com a UNICEF com o objetivo de proporcionar educação e vacinação às crianças, bem como atender a outras necessidades das mesmas, a nível mundial.

Para ouvir o painel de discussão (em inglês) visite webtv.un.org

Reportagem da visita da irmã Bingham ao campo de refugiados no Uganda (em inglês):

                 

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.