Dirigente Mórmon Convidado para falar em Cimeira Inter-religiosa G20 em Berlim

Dirigente Mórmon Convidado para falar em Cimeira Inter-religiosa G20 em Berlim

Comunicados de Imprensa

No sábado, 17 de junho, o Elder Gary B. Sabin, Autoridade Geral e membro da presidência da Área da Europa de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons) falou na Cimeira Inter-religiosa G20 em Berlim, Alemanha. A cimeira reuniu líderes de opinião, especialistas em direito, religião, economia e política de todo o mundo. Foi debatido o papel que as comunidades religiosas têm na contribuição para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pós-2015 da Organização das Nações Unidades. As metas que a Alemanha optou por destacar durante a Cimeira do G20 deste ano tinham a ver com o ambiente, o desenvolvimento, os desafios sociais, o aumento do extremismo e a crise dos refugiados.

                 

"É uma excelente oportunidade de me associar com pessoas como vós, aqui reunidas, que estão empenhadas em ajudar aqueles que têm necessidades”, disse o Elder Sabin, no seu discurso de abertura. "A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem alguma experiência com refugiados. Nós também fomos refugiados. O próprio Presidente Dieter F. Uchtdorf, membro da Primeira Presidência da Igreja, foi um refugiado em duas ocasiões durante a Segunda Guerra Mundial". Citando a declaração da Primeira Presidência, ele disse: "Em nossos esforços para seguir os ensinamentos e ações de Jesus Cristo, sentimos uma grande responsabilidade para oferecer ajuda, bem como esperança para os famintos e os sem-abrigo, onde quer que eles estejam".

A Cimeira Inter-religiosa G20 tem sido considerada como uma ferramenta eficaz para promover a inclusão da fé e da religião na resolução dos desafios sociais. Muitos acreditam que estas comunidades podem ter grande impacto nessa resolução. Na Cimeira G20, o Elder Sabin descreveu as contribuições que a Igreja e outras comunidades religiosas têm feito nas sociedades europeias na abordagem à crise dos refugiados e o papel positivo que continuam a desempenhar na praça pública.

O Elder Sabin disse que os "Serviços de Caridade SUD, o braço humanitário da Igreja, trabalharam em 2.630 projetos, com mais de 1.500 parceiros, apenas no ano 2016. Desde 1985, a Igreja forneceu 1.89 mil milhões de dólares em assistência, em 189 países. Também compartilhou alguns detalhes do compromisso da Igreja em todo o mundo e na Europa. “Durante 2014 e 2016, a Igreja esteve envolvida em mais de 600 projetos, atingindo mais 2 milhões de beneficiários, tendo doado mais de 53,6 milhões de dólares em dinheiro e assistência material e milhares de horas de trabalho voluntário. Só na Europa, foram completados mais de 400 projetos. Estes foram realizados em parcerias com organizações locais e internacionais e com o apoio de centenas de congregações locais da Igreja."

Os projetos incluíram o fornecimento de alojamento temporário, alojamento, saneamento de água, alimentos, roupas e outros apoios a longo prazo, incluindo a educação, formação profissional e assistência de realojamento.

Elder Sabin concluiu a sua intervenção citando o Livro de Mórmon (Mosias 2:17): "E eis que vos digo estas coisas para que aprendais sabedoria; para que saibais que, quando estais a serviço de vosso próximo, estais somente a serviço de vosso Deus.”

A Igreja tem apoiado as cimeiras Inter-religiosas G20 no passado e trabalha para promover a inclusão das religiões e comunidades religiosas, bem como a liberdade religiosa em todo o mundo.

Observação de Guia de Estilo: Em notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pedimos que use o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome, aceda ao Guia de Estilo.